Dicas

orçamento do obra

6 Dicas para seu orçamento de obras ser perfeito.

Você está prestes a iniciar um projeto de obra e não fez ainda nenhum orçamento? Ou tem dúvidas se o orçamento de obras que você fez está correto? Então, está na hora de prestar atenção nessa dicas e verificar se você não errou na hora de fazer o orçamento para seu projeto.

O que é um orçamento de obras e por que ele é importante?


Um orçamento de obras não é simplesmente uma planilha na qual você põe o preço de todo o material que pretende comprar para sua obra. É bem mais que isso.

O orçamento detalhe não só o material, mas também todo o gasto com serviços, taxas e impostos que também impactarão no preço final.
Mesmo que você esteja fazendo um orçamento de uma obra simples, na sua própria residência, os valores a serem gastos com mão de obra também devem constar no orçamento.
Ou seja, no orçamento há bem mais que somente os preços unitários de cada material.

Para não errar, confira essas dicas para que seu orçamento de obras seja perfeito.

1 – Não Esquecer Dos Custos Indiretos


Os custos indiretos de uma obra são custos de água, energia, taxas, impostos. Ou seja, se você esquecer de colocar todos os custos indiretos da sua obra, no final, vai acabar faltando dinheiro pra finalização.
Pode parecer pouco, mas os custos indiretos fazem parte do orçamento e o primeiro erro é não colocá-los no orçamento.
Se você não tem ideia de todos os custos indiretos, há softwares que em seus bancos de dados já incluem diversos itens do custo indireto da obra, portanto, são de grande valia para quem está começando.

2 – Saiba Quanto Pode Gastar


Se você pretende fazer uma simples reforma ou melhorar a decoração de um cômodo, um dos itens mais fundamentais é saber quanto você pode gastar na obra como um todo.
Isso evita endividamento e te dá um panorama de quanto cada item pode (ou não) pesar na sua decisão final de adquiri-lo.

3 – Estipule Um Prazo Realista de Entrega da Obra


Quem estipula o prazo é quem está planejando a obra, ou seja, você. Não adianta seu cliente querer que a obra seja entregue em 7 dias, se no seu planejamento vai levar 20.
Isso vai gerar estresse e pode inclusive aumentar o preço da obra, uma vez que seu cliente pode demandar maior rapidez na entrega de materiais (encarecendo o frete, por exemplo), portanto, converse com ele mas sempre apresente um prazo de entrega realista da obra.

4 – Use Softwares De Orçamento de Obras


Existem no mercado diversas opções de softwares, gratuitos e pagos, para orçamento de obras.
Nesses softwares, é possível consultar a base de dados, bem como fazer curvas ABC, composição de custos e atualizar constantemente os dados.
Ou seja, pra quem está começando e até para construtores e planejadores experientes, os softwares são uma mão na roda, pois dificilmente deixam você esquecer algum item do orçamento.

5 – Pesquise O Mercado


Embora você possa consultar banco de dados como o do TCPO (Tabela de Composição de Preços Para Orçamentos), é bom sempre visitar lojas físicas, pelo menos três, para verificar os preços de produtos unitários que você irá utilizar.
Dependendo do prazo e da forma de pagamento, além da quantidade, você pode conseguir descontos e assim, baratear o custo da sua obra.
Além disso, lembre-se sempre de consultar fontes confiáveis sobre o preço da mão de obra que você irá necessitar na sua região.
Pode haver grandes diferenças de preços de um profissional para outro, dependendo da região onde será a obra, portanto, é importante pesquisar bem o mercado antes de fechar seu orçamento.

6 – Faça Um Bom Planejamento Financeiro


Com seu orçamento em mãos, você consegue se planejar, ou seja, determinar em que investirá primeiro em sua obra.
Justamente para o dinheiro não acabar no meio da obra e você não conseguir finalizar o projeto.
Ou então, você focar somente em itens mais baratos e deixar a qualidade em segundo plano. O resultado pode não ser o esperado.
Portanto, tendo todos esses itens em pauta, seu orçamento tem grandes chances de ser perfeito e desta forma, você conseguirá finalizar seu projeto sem dores de cabeça, sem endividamento e com seu cliente satisfeito.

Casa própria

Fonte: Total Construção

Como evitar infiltração em casa?

A infiltração é uma das piores vilãs de uma construção, e a sua maior aliada é a umidade, por isso é comum ela aparecer, principalmente, em banheiros, cozinhas e áreas de serviço. Os danos causados pela infiltração vão desde manchas nas paredes até rachaduras e descolamento de rebocos, ou seja, além de não ter uma aparência agradável, ela pode causar problemas estruturais mais graves e prejudicar a saúde dos moradores, graças ao mofo e aos fungos. Veja agora algumas dicas para evitar e vencer essa vilã.

Quais são as causas e como evitar a infiltração?

As estruturas de alvenaria absorvem facilmente a umidade, por causa de suas superfícies porosas, e esse é o principal motivo das infiltrações. Para evitar esse problema, o ideal é impermeabilizar corretamente lajes, paredes e pisos, utilizando a solução indicada para cada um desses materiais. 

Porém, a umidade não é a única aliada da infiltração: ela também pode ser provocada por instalações incorretas de tubos e conexões. Nesse caso, as falhas nas tubulações geram vazamentos, que também dão origem à infiltração. No fim das contas, as chances de evitar infiltrações serão bem maiores se a estrutura da construção for impermeabilizada e a instalação hidráulica for realizada corretamente.

Tarde demais para evitar? Saiba como resolver o problema de infiltração

É muito comum que a impermeabilização seja deixada de lado durante a obra, por isso, se já é tarde demais e a infiltração já está dando as caras nos ambientes da sua casa, procure solucionar o problema o quanto antes. O ideal é contar com a ajuda de um profissional, para analisar a situação e identificar qual a real causa do problema e a origem dele, para encontrar o reparo ideal. 

Se o problema for causado pela umidade, por exemplo, será preciso descascar todo o revestimento da parede ou retirar o piso, dependendo de onde estiverem as manchas. Somente assim será possível aplicar o impermeabilizante.

Afinal, como fazer a impermeabilização correta?

Como já falamos, a impermeabilização deveria ser feita no período de construção, adicionando impermeabilizantes ou mantas isolantes na argamassa de reboco das paredes. Caso esse processo não tenha sido feito durante a obra e as manchas de infiltração já estiverem aparecendo, você terá que fazer a remoção do revestimento da parede ou do piso e refazer o acabamento do zero, desta vez com a utilização dos impermeabilizantes. 

Se quiser mais detalhes sobre isso, nós já falamos aqui no blog sobre como fazer uma impermeabilização perfeita.

Agora que você já viu como evitar, como combater e quais são as armas para evitar uma infiltração, é importante lembrar: por mais que o problema seja resolvido, os imóveis nunca estarão imunes a ele. Por isso, realize manutenções periódicas e faça o reparo das infiltrações assim que forem identificadas, para não causar nenhum dano grave à estrutura.

Texto: Krona

tudo sobre piso laminado

Tudo sobre pisos laminados

Eles são os queridinhos da casa e os responsáveis pela criação de ambientes lindos, modernos e aconchegantes.

Os pisos laminados surgiram em resultado ao avanço tecnológico em meio à busca por substitutos aos pisos de tábua corrida, configurando uma alternativa mais econômica, prática e sustentável. É um material que vem crescendo cada vez mais na preferência das pessoas para revestir ambientes variados, sejam mais formais ou despojados, em residências e empresas.

piso laminado

No entanto, dúvidas sobre este tipo de material ainda são muito comuns. Neste conteúdo reunimos informações importantes para você conhecer melhor os pisos laminados, suas características, vantagens e cuidados necessários. Acompanhe!

Do que é feito?

Os pisos laminados são feitos de diversas camadas de material derivado de madeira, que conferem estabilidade e resistência. A maneira como o laminado é fabricado varia de acordo com cada fabricante. Porém, ele possui uma estrutura básica com quatro camadas, que são o balanço, o substrato, a lâmina decorativa e o overlay. Conheça cada uma delas:

Balanceador: Essa é a camada inferior do piso laminado, a que fica em contato com o contra piso. Ela ajuda a manter o piso estável e também o protege contra possíveis danos da umidade. É fabricada em material maleável, que pode ser sintético ou Kraft.

Substrato: Essa é a camada mais grossa do piso, sua parte principal. Fabricada em MDF, HPP ou HDF, que são extratos de madeira, geralmente triturada e prensada para formar placas. É nessa camada que estão localizados os encaixes do tipo macho e fêmea que vão estabilizar e fixar o piso. O substrato também é a camada que torna o piso laminando resistente a impactos e responsável pelo conforto térmico do piso.

Lâmina decorativa: Essa camada é aquela visível do piso laminado, o que garante o seu aspecto de madeira nobre. É essa camada que determina o estilo do piso sua aparência e visual. A lâmina decorativa pode ser fabricada com um filme de madeira ou então com material impresso. Essa variação depende do fabricante escolhido e da linha de laminado também.

Overlay: A camada de overlay é que encerra o piso laminado. Ela é a superfície do piso, que fica em contato com o meio externo, que sofre danos e que recebe a limpeza diária. Trata-se de uma película muito resistente que suporta abrasão, e com isso previne danos como arranhões e riscos no laminado.

piso laminado

Quais as vantagens do piso laminado?

Além de ser uma das opções mais bonitas na linha de revestimentos de pisos, os laminados são repletos de vantagens. Vale super a pena investir.

Instalação: O laminado é muito fácil de instalar e pode ser aplicado sobre outro tipo de piso, sem necessidade de removê-lo. O contrapiso não precisa estar tão nivelado quanto no caso do vinílico.

Custo-benefício: O piso laminado é uma solução mais econômica e sustentável do que o piso de madeira e oferece conforto semelhante.

Durabilidade: A durabilidade é alta, podendo chegar até 16 anos, e é indicado inclusive para ambientes com alto tráfego de pessoas. Em caso de mudança, o laminado pode ser desmontado e reinstalado.

Versatilidade: Disponível em diversas cores e desenhos, o piso laminado é perfeito para qualquer estilo de decoração. Pode ser usado em quartos, salas, corredores, cozinhas e ambientes comerciais.

Manutenção: Os cuidados de limpeza com o piso laminado são bem simples. É preciso apenas passar um pano levemente úmido para tirar qualquer sujeira, depois um pano seco para que o revestimento não absorva a umidade.

Conforto: O piso laminado propicia alto grau de conforto e desempenho térmico, deixando o ambiente mais quentinho e aconchegante.

piso laminado

Cuidados com o piso laminado

O piso laminado tem pouca resistência à umidade. Evite instalar em ambientes úmidos e, quando derramar uma grande quantidade de água no chão, seque imediatamente. Por este motivo, eles não são perfeitamente indicados para ambientes molhados, como banheiros, lavanderias e cozinhas.

O piso laminado não deve sofrer exposições prolongadas ao sol, pois pode sofrer deformações. Evite arrastar objetos pesados, como móveis. Ao varrer, prefira vassouras de cerdas suaves, com movimentos no sentido das réguas. Evite o trânsito de pets, suas unhas podem causar arranhões ao piso.

Para limpá-lo, um pano levemente úmido com água já é suficiente. Evite utilizar produtos de limpeza, pois eles possuem elementos abrasivos que podem danificar o piso.

piso laminado

Uma dica super importante é: contrate profissionais qualificados para realizar a instalação do seu piso.

A Comercial Amarildo possui uma ampla variedade em pisos laminados de alta qualidade e conta com profissionais capacitados para auxiliar você na hora de escolher seu piso.

Agora confira alguns ambientes com aplicação de pisos laminados para inspirar você!

Scroll to Top