Construção

orçamento do obra

6 Dicas para seu orçamento de obras ser perfeito.

Você está prestes a iniciar um projeto de obra e não fez ainda nenhum orçamento? Ou tem dúvidas se o orçamento de obras que você fez está correto? Então, está na hora de prestar atenção nessa dicas e verificar se você não errou na hora de fazer o orçamento para seu projeto.

O que é um orçamento de obras e por que ele é importante?


Um orçamento de obras não é simplesmente uma planilha na qual você põe o preço de todo o material que pretende comprar para sua obra. É bem mais que isso.

O orçamento detalhe não só o material, mas também todo o gasto com serviços, taxas e impostos que também impactarão no preço final.
Mesmo que você esteja fazendo um orçamento de uma obra simples, na sua própria residência, os valores a serem gastos com mão de obra também devem constar no orçamento.
Ou seja, no orçamento há bem mais que somente os preços unitários de cada material.

Para não errar, confira essas dicas para que seu orçamento de obras seja perfeito.

1 – Não Esquecer Dos Custos Indiretos


Os custos indiretos de uma obra são custos de água, energia, taxas, impostos. Ou seja, se você esquecer de colocar todos os custos indiretos da sua obra, no final, vai acabar faltando dinheiro pra finalização.
Pode parecer pouco, mas os custos indiretos fazem parte do orçamento e o primeiro erro é não colocá-los no orçamento.
Se você não tem ideia de todos os custos indiretos, há softwares que em seus bancos de dados já incluem diversos itens do custo indireto da obra, portanto, são de grande valia para quem está começando.

2 – Saiba Quanto Pode Gastar


Se você pretende fazer uma simples reforma ou melhorar a decoração de um cômodo, um dos itens mais fundamentais é saber quanto você pode gastar na obra como um todo.
Isso evita endividamento e te dá um panorama de quanto cada item pode (ou não) pesar na sua decisão final de adquiri-lo.

3 – Estipule Um Prazo Realista de Entrega da Obra


Quem estipula o prazo é quem está planejando a obra, ou seja, você. Não adianta seu cliente querer que a obra seja entregue em 7 dias, se no seu planejamento vai levar 20.
Isso vai gerar estresse e pode inclusive aumentar o preço da obra, uma vez que seu cliente pode demandar maior rapidez na entrega de materiais (encarecendo o frete, por exemplo), portanto, converse com ele mas sempre apresente um prazo de entrega realista da obra.

4 – Use Softwares De Orçamento de Obras


Existem no mercado diversas opções de softwares, gratuitos e pagos, para orçamento de obras.
Nesses softwares, é possível consultar a base de dados, bem como fazer curvas ABC, composição de custos e atualizar constantemente os dados.
Ou seja, pra quem está começando e até para construtores e planejadores experientes, os softwares são uma mão na roda, pois dificilmente deixam você esquecer algum item do orçamento.

5 – Pesquise O Mercado


Embora você possa consultar banco de dados como o do TCPO (Tabela de Composição de Preços Para Orçamentos), é bom sempre visitar lojas físicas, pelo menos três, para verificar os preços de produtos unitários que você irá utilizar.
Dependendo do prazo e da forma de pagamento, além da quantidade, você pode conseguir descontos e assim, baratear o custo da sua obra.
Além disso, lembre-se sempre de consultar fontes confiáveis sobre o preço da mão de obra que você irá necessitar na sua região.
Pode haver grandes diferenças de preços de um profissional para outro, dependendo da região onde será a obra, portanto, é importante pesquisar bem o mercado antes de fechar seu orçamento.

6 – Faça Um Bom Planejamento Financeiro


Com seu orçamento em mãos, você consegue se planejar, ou seja, determinar em que investirá primeiro em sua obra.
Justamente para o dinheiro não acabar no meio da obra e você não conseguir finalizar o projeto.
Ou então, você focar somente em itens mais baratos e deixar a qualidade em segundo plano. O resultado pode não ser o esperado.
Portanto, tendo todos esses itens em pauta, seu orçamento tem grandes chances de ser perfeito e desta forma, você conseguirá finalizar seu projeto sem dores de cabeça, sem endividamento e com seu cliente satisfeito.

Casa própria

Fonte: Total Construção

Como evitar infiltração em casa?

A infiltração é uma das piores vilãs de uma construção, e a sua maior aliada é a umidade, por isso é comum ela aparecer, principalmente, em banheiros, cozinhas e áreas de serviço. Os danos causados pela infiltração vão desde manchas nas paredes até rachaduras e descolamento de rebocos, ou seja, além de não ter uma aparência agradável, ela pode causar problemas estruturais mais graves e prejudicar a saúde dos moradores, graças ao mofo e aos fungos. Veja agora algumas dicas para evitar e vencer essa vilã.

Quais são as causas e como evitar a infiltração?

As estruturas de alvenaria absorvem facilmente a umidade, por causa de suas superfícies porosas, e esse é o principal motivo das infiltrações. Para evitar esse problema, o ideal é impermeabilizar corretamente lajes, paredes e pisos, utilizando a solução indicada para cada um desses materiais. 

Porém, a umidade não é a única aliada da infiltração: ela também pode ser provocada por instalações incorretas de tubos e conexões. Nesse caso, as falhas nas tubulações geram vazamentos, que também dão origem à infiltração. No fim das contas, as chances de evitar infiltrações serão bem maiores se a estrutura da construção for impermeabilizada e a instalação hidráulica for realizada corretamente.

Tarde demais para evitar? Saiba como resolver o problema de infiltração

É muito comum que a impermeabilização seja deixada de lado durante a obra, por isso, se já é tarde demais e a infiltração já está dando as caras nos ambientes da sua casa, procure solucionar o problema o quanto antes. O ideal é contar com a ajuda de um profissional, para analisar a situação e identificar qual a real causa do problema e a origem dele, para encontrar o reparo ideal. 

Se o problema for causado pela umidade, por exemplo, será preciso descascar todo o revestimento da parede ou retirar o piso, dependendo de onde estiverem as manchas. Somente assim será possível aplicar o impermeabilizante.

Afinal, como fazer a impermeabilização correta?

Como já falamos, a impermeabilização deveria ser feita no período de construção, adicionando impermeabilizantes ou mantas isolantes na argamassa de reboco das paredes. Caso esse processo não tenha sido feito durante a obra e as manchas de infiltração já estiverem aparecendo, você terá que fazer a remoção do revestimento da parede ou do piso e refazer o acabamento do zero, desta vez com a utilização dos impermeabilizantes. 

Se quiser mais detalhes sobre isso, nós já falamos aqui no blog sobre como fazer uma impermeabilização perfeita.

Agora que você já viu como evitar, como combater e quais são as armas para evitar uma infiltração, é importante lembrar: por mais que o problema seja resolvido, os imóveis nunca estarão imunes a ele. Por isso, realize manutenções periódicas e faça o reparo das infiltrações assim que forem identificadas, para não causar nenhum dano grave à estrutura.

Texto: Krona

Reservatórios Térmicos: um item indispensável na sua obra.

Reservatórios Térmicos

O Reservatório Térmico, também conhecido como Boiler, é um item de suma importância na sua obra. Ele é responsável por fornecer água aquecida para as suas torneiras e duchas

Ele é responsável por armazenar a água aquecida pelos coletores solares, aquecedores a gás ou fonte elétrica como resistência ou bomba de calor, os Reservatórios Térmicos  da Komeco, por exemplo, são fabricados internamente com cilindro de aço INOX 304 ou 316 e também com material termoplástico exclusivo e  tecnológico,  PPR (material resistente à aguas corrosivas)  e possuem espessa camada de isolamento térmico, o que faz com que a transmissão de calor seja baixíssima mantendo a água quente por muito mais tempo.

Mas em quais casos o reservatório térmico é recomendado?

Reservatorios termicos

O reservatório é uma excelente opção para as casas ou empresas que possuem desde um pequeno consumo até grandes demandas de agua quente, principalmente nos casos onde esse consumo é simultâneo, como em hotéis, motéis, clubes, academias, hospitais, edifícios residenciais, e vestiários de indústrias. O Boiler será responsável por armazenar uma grande quantidade de água quente para você utilizar em qualquer horário do dia e evitará que a água esfrie repentinamente durante o uso,  aumentando assim a eficiência energética dos empreendimentos. Confira alguns motivos para aderir ao reservatório térmico na sua obra:

  • Grande quantidade de água quente armazenada, proporcionando abastecimento homogêneo em toda a rede de duchas e torneiras.
  • Banho quente e confortável a qualquer momento do dia, mesmo no inverno.
  • Economia de energia, afinal, você poderá reduzir em torno de 70% do consumo de energia elétrica para aquecer água.
  • Grande quantidade de água quente armazenada;
  • Alta durabilidade do produto, evitando transtornos com reposição e troca

O Reservatório precisa de manutenção?

Assim como qualquer equipamento, os reservatórios térmicos precisam passar por manutenções preventivas de tempos em tempos para evitar eventuais danos causados pelo tempo, a fim de verificar a integridade do equipamento e dos sistemas de segurança.

A manutenção preventiva do reservatório consiste em um check-up geral do sistema e especialmente na limpeza do recipiente, uma vez que a água pode trazer sujeira para dentro do equipamento e este acúmulo pode causar problemas no futuro.

É importante frisar que para realizar a limpeza e manutenção do sistema, é necessário uma equipe credenciada, uma vez que erros durante o processo podem resultar em problemas irreversíveis.

Fonte e texto: Komeco

casa própria
Scroll to Top