Comercial Amarildo

Dicas para tratar a sua piscina neste verão

Dicas para tratar a sua piscina neste verão.

Com a chegada do verão, os adultos e as crianças estão ansiosas para se divertir pra valer na piscina. Pensando nisso, a HidroAll do Brasil orienta como deixar a piscina pronta para a diversão.

O tratamento é necessário para manter a beleza e a cristalinidade, evitar a proliferação de algas, eliminar odores desagradáveis, destruir e remover materiais orgânicos que contaminam a água e, principalmente, eliminar bactérias e outros micro-organismos causadores de doenças.

Antes de começar o tratamento deve-se analisar alguns fatores que o influenciam: o grau de utilização, alta frequência (academias de natação, clubes e piscinas públicas) e baixa frequência (piscinas residenciais); a temperatura da água, quanto mais elevada maior deve ser o rigor e a periodicidade do tratamento; se a piscina é coberta ou descoberta; entre outros.

O primeiro passo do tratamento é a limpeza física da água, retirando folhas e insetos da superfície, do skimmer e do filtro.

O segundo passo é analisar os parâmetros: alcalinidade e pH da água, com auxílio dos Kits de Teste HidroAll, e caso necessário corrigi-los através de nossos Reguladores, a alcalinidade deve estar entre 80 e 120 ppm e o pH entre 7,2 e 7,6.

Depois de ajustar todos os parâmetros deve-se adicionar o cloro para a desinfecção da água. O ideal é manter o cloro residual sempre entre 1 e 3ppm, o que garante proteção da água da piscina contra contaminações.

Após a cloração, a piscina já está pronta para uso, mas ela precisará de manutenção de acordo com a frequência dos banhistas. Manter a água sempre tratada e apropriada ao uso minimiza os riscos de doenças e infecções, proporcionando diversão segura e saudável aos banhistas. Para deixar a água cristalina, indicamos o uso de Hidrofloc e OxiAll, ideais para aglutinar e decantar partículas de sujeira e eliminar os resíduos de protetor solar, hidratante, suor, entre outros, respectivamente.

Você encontra os produtos HidroAll nas lojas Comercial Amarildo!

orçamento do obra

6 Dicas para seu orçamento de obras ser perfeito.

Você está prestes a iniciar um projeto de obra e não fez ainda nenhum orçamento? Ou tem dúvidas se o orçamento de obras que você fez está correto? Então, está na hora de prestar atenção nessa dicas e verificar se você não errou na hora de fazer o orçamento para seu projeto.

O que é um orçamento de obras e por que ele é importante?


Um orçamento de obras não é simplesmente uma planilha na qual você põe o preço de todo o material que pretende comprar para sua obra. É bem mais que isso.

O orçamento detalhe não só o material, mas também todo o gasto com serviços, taxas e impostos que também impactarão no preço final.
Mesmo que você esteja fazendo um orçamento de uma obra simples, na sua própria residência, os valores a serem gastos com mão de obra também devem constar no orçamento.
Ou seja, no orçamento há bem mais que somente os preços unitários de cada material.

Para não errar, confira essas dicas para que seu orçamento de obras seja perfeito.

1 – Não Esquecer Dos Custos Indiretos


Os custos indiretos de uma obra são custos de água, energia, taxas, impostos. Ou seja, se você esquecer de colocar todos os custos indiretos da sua obra, no final, vai acabar faltando dinheiro pra finalização.
Pode parecer pouco, mas os custos indiretos fazem parte do orçamento e o primeiro erro é não colocá-los no orçamento.
Se você não tem ideia de todos os custos indiretos, há softwares que em seus bancos de dados já incluem diversos itens do custo indireto da obra, portanto, são de grande valia para quem está começando.

2 – Saiba Quanto Pode Gastar


Se você pretende fazer uma simples reforma ou melhorar a decoração de um cômodo, um dos itens mais fundamentais é saber quanto você pode gastar na obra como um todo.
Isso evita endividamento e te dá um panorama de quanto cada item pode (ou não) pesar na sua decisão final de adquiri-lo.

3 – Estipule Um Prazo Realista de Entrega da Obra


Quem estipula o prazo é quem está planejando a obra, ou seja, você. Não adianta seu cliente querer que a obra seja entregue em 7 dias, se no seu planejamento vai levar 20.
Isso vai gerar estresse e pode inclusive aumentar o preço da obra, uma vez que seu cliente pode demandar maior rapidez na entrega de materiais (encarecendo o frete, por exemplo), portanto, converse com ele mas sempre apresente um prazo de entrega realista da obra.

4 – Use Softwares De Orçamento de Obras


Existem no mercado diversas opções de softwares, gratuitos e pagos, para orçamento de obras.
Nesses softwares, é possível consultar a base de dados, bem como fazer curvas ABC, composição de custos e atualizar constantemente os dados.
Ou seja, pra quem está começando e até para construtores e planejadores experientes, os softwares são uma mão na roda, pois dificilmente deixam você esquecer algum item do orçamento.

5 – Pesquise O Mercado


Embora você possa consultar banco de dados como o do TCPO (Tabela de Composição de Preços Para Orçamentos), é bom sempre visitar lojas físicas, pelo menos três, para verificar os preços de produtos unitários que você irá utilizar.
Dependendo do prazo e da forma de pagamento, além da quantidade, você pode conseguir descontos e assim, baratear o custo da sua obra.
Além disso, lembre-se sempre de consultar fontes confiáveis sobre o preço da mão de obra que você irá necessitar na sua região.
Pode haver grandes diferenças de preços de um profissional para outro, dependendo da região onde será a obra, portanto, é importante pesquisar bem o mercado antes de fechar seu orçamento.

6 – Faça Um Bom Planejamento Financeiro


Com seu orçamento em mãos, você consegue se planejar, ou seja, determinar em que investirá primeiro em sua obra.
Justamente para o dinheiro não acabar no meio da obra e você não conseguir finalizar o projeto.
Ou então, você focar somente em itens mais baratos e deixar a qualidade em segundo plano. O resultado pode não ser o esperado.
Portanto, tendo todos esses itens em pauta, seu orçamento tem grandes chances de ser perfeito e desta forma, você conseguirá finalizar seu projeto sem dores de cabeça, sem endividamento e com seu cliente satisfeito.

Casa própria

Fonte: Total Construção

Como evitar infiltração em casa?

A infiltração é uma das piores vilãs de uma construção, e a sua maior aliada é a umidade, por isso é comum ela aparecer, principalmente, em banheiros, cozinhas e áreas de serviço. Os danos causados pela infiltração vão desde manchas nas paredes até rachaduras e descolamento de rebocos, ou seja, além de não ter uma aparência agradável, ela pode causar problemas estruturais mais graves e prejudicar a saúde dos moradores, graças ao mofo e aos fungos. Veja agora algumas dicas para evitar e vencer essa vilã.

Quais são as causas e como evitar a infiltração?

As estruturas de alvenaria absorvem facilmente a umidade, por causa de suas superfícies porosas, e esse é o principal motivo das infiltrações. Para evitar esse problema, o ideal é impermeabilizar corretamente lajes, paredes e pisos, utilizando a solução indicada para cada um desses materiais. 

Porém, a umidade não é a única aliada da infiltração: ela também pode ser provocada por instalações incorretas de tubos e conexões. Nesse caso, as falhas nas tubulações geram vazamentos, que também dão origem à infiltração. No fim das contas, as chances de evitar infiltrações serão bem maiores se a estrutura da construção for impermeabilizada e a instalação hidráulica for realizada corretamente.

Tarde demais para evitar? Saiba como resolver o problema de infiltração

É muito comum que a impermeabilização seja deixada de lado durante a obra, por isso, se já é tarde demais e a infiltração já está dando as caras nos ambientes da sua casa, procure solucionar o problema o quanto antes. O ideal é contar com a ajuda de um profissional, para analisar a situação e identificar qual a real causa do problema e a origem dele, para encontrar o reparo ideal. 

Se o problema for causado pela umidade, por exemplo, será preciso descascar todo o revestimento da parede ou retirar o piso, dependendo de onde estiverem as manchas. Somente assim será possível aplicar o impermeabilizante.

Afinal, como fazer a impermeabilização correta?

Como já falamos, a impermeabilização deveria ser feita no período de construção, adicionando impermeabilizantes ou mantas isolantes na argamassa de reboco das paredes. Caso esse processo não tenha sido feito durante a obra e as manchas de infiltração já estiverem aparecendo, você terá que fazer a remoção do revestimento da parede ou do piso e refazer o acabamento do zero, desta vez com a utilização dos impermeabilizantes. 

Se quiser mais detalhes sobre isso, nós já falamos aqui no blog sobre como fazer uma impermeabilização perfeita.

Agora que você já viu como evitar, como combater e quais são as armas para evitar uma infiltração, é importante lembrar: por mais que o problema seja resolvido, os imóveis nunca estarão imunes a ele. Por isso, realize manutenções periódicas e faça o reparo das infiltrações assim que forem identificadas, para não causar nenhum dano grave à estrutura.

Texto: Krona

Planejamento de obra descubra a importância

Planejamento de obras: descubra a importância.

Toda obra, por menor que seja, precisa de um bom planejamento. O planejamento de obra, nada mais é que conseguir programar todas as etapas do projeto.

O planejamento de obras é muito mais que simplesmente estabelecer e seguir um cronograma de obra. Planejar é uma atividade complexa, onde vários aspectos e detalhes devem ser levados em conta para o sucesso do projeto.

Se você tem dúvidas de como fazer um bom planejamento de obras e de sua importância, acompanhe a leitura e descubra tudo!

Quais são os objetivos?

Podemos dizer que o planejamento de construção possui vários objetivos, dentre eles:

  • Aumentar a eficiência no canteiro de obras.
  • Evitar os gastos desnecessários.
  • Estabelecer e cumprir o cronograma de obra.
  • Garantir a segurança do projeto e de todos aqueles que trabalham ou estãoenvolvidos nele, evitando possíveis acidentes.

Geralmente, ao menos 25% do tempo dos profissionais que gerenciam um canteiro de obras será gasto para solucionar problemas e imprevistos. Mas, esse tempo pode ser diminuído com um planejamento de construção eficiente.

Mais produtividade

Um planejamento de obras bem feito também é primordial para a produtividade do canteiro de obras.No planejamento de uma casa, por exemplo, é possível estabelecer o tempo e quantas pessoas serão necessárias para que se conclua determinada etapa da obra. De forma que se consiga o melhor resultado possível com o menor custo.Também é de grande utilidade pensar, durante o planejamento, qual será o layout mais adequado para o canteiro de obras. Ou seja, como os equipamentos e veículos deverão ser posicionados. Isso pode ajudar muito na otimização e produtividade da construção.Lembre-se, imprevistos sempre acontecem. Porém, se a obra foi planejada de forma adequada, as chances de que esses imprevistos aconteçam é reduzida, bem como os prejuízos financeiros consequentes.

Como fazer um planejamento de obras?

Primeiramente, é preciso ter os pés no chão e muito bom senso para que seu planejamento realmente funcione. É necessário observar alguns pontos essenciais na hora de realizar o planejamento, evitando que aconteça problemas comuns em obras.

Orçamento: precisa ser elaborado de forma cuidadosa e deve ser conferido diariamente durante a execução da obra. Antes de definir o orçamento total da obra, é importante ter uma visão geral sobre as principais formas de financiamento de imóveis.

Cronograma: tenha um cronograma realista da obra e que preveja os possíveis motivos de atraso: feriados, época de chuvas, número de dias úteis, etc.

Equipamentos: ferramentas, máquinas e insumos necessários devem estar definidos no planejamento de obras, bem como as datas em que serão utilizados.

Mão de obra: dependendo da região e da época do ano, pode ocorrer a falta de mão de obra e isso pode prejudicar todo o cronograma de obra. Busque pela mão de obra com antecedência e procure referências sobre os profissionais que você vai contratar, para evitar dores de cabeça.

Comunicação eficiente: é importante que toda a equipe, do escritório ao canteiro de obras, se comunique de forma eficiente e que todos saibam exatamente o que precisam fazer.

Conheça as etapas

Projetos e aprovações: elaboração dos projetos (arquitetônicos, estrutural, etc.) e aprovação da Prefeitura (alvará da obra). Uma dica interessante na etapa de elaboração de projetos é encontrar soluções para aproveitar o terreno da melhor maneira. Contrate um profissional habilitado, engenheiro civil ou arquiteto, preferencialmente.

Serviços preliminares: limpeza e nivelamento do terreno, ligação de água e luz, organização do canteiro de obras, gabarito e marcações.

Fundações: execução das estruturas que irão sustentar e dar estabilidade para toda a construção, distribuindo seu peso no solo.

Estrutura: colunas, vigas e lajes feitas de concreto armado que ficam acima do solo.

Alvenaria: levantar as paredes com tijolos cerâmicos ou blocos de concreto.

Cobertura: execução dos telhados.

Hidráulica: instalação de água fria, quente e também do esgoto.

Elétrica: instalação dos circuitos elétricos, disjuntores, quadro de distribuição, tomadas, iluminação, cabos, etc.

Esquadrias: instalação das portas e janelas.
Impermeabilização: impermeabilização das fundações, paredes e outras estruturas para evitar o surgimento de infiltrações e umidade.

Revestimentos e acabamentos: instalação dos pisos, azulejos, porcelanatos e cerâmicas nas paredes e no chão.

Vidros: instalação dos vidros nas portas, janelas, armários e demais locais.

Pinturas: aplicação de tintas e texturas nas paredes, tetos e também no chão das áreas internas e externas.

Outros: instalação de ar-condicionado, gás, telefone, internet e também serviços de jardinagem, muros, grades, portões e a limpeza final.

Agora que você entendeu um pouco mais sobre a importância do planejamento, tente colocá-lo em prática na hora de pensar em construir.

Não esqueça de contar com profissionais capacitados e experientes para ajudar você em todas as etapas e conte com a Comercial Amarildo para garantir os melhores preços em materiais de construção e acabamentos para sua obra!

home office
tudo sobre piso laminado

Tudo sobre pisos laminados

Eles são os queridinhos da casa e os responsáveis pela criação de ambientes lindos, modernos e aconchegantes.

Os pisos laminados surgiram em resultado ao avanço tecnológico em meio à busca por substitutos aos pisos de tábua corrida, configurando uma alternativa mais econômica, prática e sustentável. É um material que vem crescendo cada vez mais na preferência das pessoas para revestir ambientes variados, sejam mais formais ou despojados, em residências e empresas.

piso laminado

No entanto, dúvidas sobre este tipo de material ainda são muito comuns. Neste conteúdo reunimos informações importantes para você conhecer melhor os pisos laminados, suas características, vantagens e cuidados necessários. Acompanhe!

Do que é feito?

Os pisos laminados são feitos de diversas camadas de material derivado de madeira, que conferem estabilidade e resistência. A maneira como o laminado é fabricado varia de acordo com cada fabricante. Porém, ele possui uma estrutura básica com quatro camadas, que são o balanço, o substrato, a lâmina decorativa e o overlay. Conheça cada uma delas:

Balanceador: Essa é a camada inferior do piso laminado, a que fica em contato com o contra piso. Ela ajuda a manter o piso estável e também o protege contra possíveis danos da umidade. É fabricada em material maleável, que pode ser sintético ou Kraft.

Substrato: Essa é a camada mais grossa do piso, sua parte principal. Fabricada em MDF, HPP ou HDF, que são extratos de madeira, geralmente triturada e prensada para formar placas. É nessa camada que estão localizados os encaixes do tipo macho e fêmea que vão estabilizar e fixar o piso. O substrato também é a camada que torna o piso laminando resistente a impactos e responsável pelo conforto térmico do piso.

Lâmina decorativa: Essa camada é aquela visível do piso laminado, o que garante o seu aspecto de madeira nobre. É essa camada que determina o estilo do piso sua aparência e visual. A lâmina decorativa pode ser fabricada com um filme de madeira ou então com material impresso. Essa variação depende do fabricante escolhido e da linha de laminado também.

Overlay: A camada de overlay é que encerra o piso laminado. Ela é a superfície do piso, que fica em contato com o meio externo, que sofre danos e que recebe a limpeza diária. Trata-se de uma película muito resistente que suporta abrasão, e com isso previne danos como arranhões e riscos no laminado.

piso laminado

Quais as vantagens do piso laminado?

Além de ser uma das opções mais bonitas na linha de revestimentos de pisos, os laminados são repletos de vantagens. Vale super a pena investir.

Instalação: O laminado é muito fácil de instalar e pode ser aplicado sobre outro tipo de piso, sem necessidade de removê-lo. O contrapiso não precisa estar tão nivelado quanto no caso do vinílico.

Custo-benefício: O piso laminado é uma solução mais econômica e sustentável do que o piso de madeira e oferece conforto semelhante.

Durabilidade: A durabilidade é alta, podendo chegar até 16 anos, e é indicado inclusive para ambientes com alto tráfego de pessoas. Em caso de mudança, o laminado pode ser desmontado e reinstalado.

Versatilidade: Disponível em diversas cores e desenhos, o piso laminado é perfeito para qualquer estilo de decoração. Pode ser usado em quartos, salas, corredores, cozinhas e ambientes comerciais.

Manutenção: Os cuidados de limpeza com o piso laminado são bem simples. É preciso apenas passar um pano levemente úmido para tirar qualquer sujeira, depois um pano seco para que o revestimento não absorva a umidade.

Conforto: O piso laminado propicia alto grau de conforto e desempenho térmico, deixando o ambiente mais quentinho e aconchegante.

piso laminado

Cuidados com o piso laminado

O piso laminado tem pouca resistência à umidade. Evite instalar em ambientes úmidos e, quando derramar uma grande quantidade de água no chão, seque imediatamente. Por este motivo, eles não são perfeitamente indicados para ambientes molhados, como banheiros, lavanderias e cozinhas.

O piso laminado não deve sofrer exposições prolongadas ao sol, pois pode sofrer deformações. Evite arrastar objetos pesados, como móveis. Ao varrer, prefira vassouras de cerdas suaves, com movimentos no sentido das réguas. Evite o trânsito de pets, suas unhas podem causar arranhões ao piso.

Para limpá-lo, um pano levemente úmido com água já é suficiente. Evite utilizar produtos de limpeza, pois eles possuem elementos abrasivos que podem danificar o piso.

piso laminado

Uma dica super importante é: contrate profissionais qualificados para realizar a instalação do seu piso.

A Comercial Amarildo possui uma ampla variedade em pisos laminados de alta qualidade e conta com profissionais capacitados para auxiliar você na hora de escolher seu piso.

Agora confira alguns ambientes com aplicação de pisos laminados para inspirar você!

Reservatórios Térmicos: um item indispensável na sua obra.

Reservatórios Térmicos

O Reservatório Térmico, também conhecido como Boiler, é um item de suma importância na sua obra. Ele é responsável por fornecer água aquecida para as suas torneiras e duchas

Ele é responsável por armazenar a água aquecida pelos coletores solares, aquecedores a gás ou fonte elétrica como resistência ou bomba de calor, os Reservatórios Térmicos  da Komeco, por exemplo, são fabricados internamente com cilindro de aço INOX 304 ou 316 e também com material termoplástico exclusivo e  tecnológico,  PPR (material resistente à aguas corrosivas)  e possuem espessa camada de isolamento térmico, o que faz com que a transmissão de calor seja baixíssima mantendo a água quente por muito mais tempo.

Mas em quais casos o reservatório térmico é recomendado?

Reservatorios termicos

O reservatório é uma excelente opção para as casas ou empresas que possuem desde um pequeno consumo até grandes demandas de agua quente, principalmente nos casos onde esse consumo é simultâneo, como em hotéis, motéis, clubes, academias, hospitais, edifícios residenciais, e vestiários de indústrias. O Boiler será responsável por armazenar uma grande quantidade de água quente para você utilizar em qualquer horário do dia e evitará que a água esfrie repentinamente durante o uso,  aumentando assim a eficiência energética dos empreendimentos. Confira alguns motivos para aderir ao reservatório térmico na sua obra:

  • Grande quantidade de água quente armazenada, proporcionando abastecimento homogêneo em toda a rede de duchas e torneiras.
  • Banho quente e confortável a qualquer momento do dia, mesmo no inverno.
  • Economia de energia, afinal, você poderá reduzir em torno de 70% do consumo de energia elétrica para aquecer água.
  • Grande quantidade de água quente armazenada;
  • Alta durabilidade do produto, evitando transtornos com reposição e troca

O Reservatório precisa de manutenção?

Assim como qualquer equipamento, os reservatórios térmicos precisam passar por manutenções preventivas de tempos em tempos para evitar eventuais danos causados pelo tempo, a fim de verificar a integridade do equipamento e dos sistemas de segurança.

A manutenção preventiva do reservatório consiste em um check-up geral do sistema e especialmente na limpeza do recipiente, uma vez que a água pode trazer sujeira para dentro do equipamento e este acúmulo pode causar problemas no futuro.

É importante frisar que para realizar a limpeza e manutenção do sistema, é necessário uma equipe credenciada, uma vez que erros durante o processo podem resultar em problemas irreversíveis.

Fonte e texto: Komeco

casa própria
home office

8 dicas para organizar o seu home office

Uma nova realidade tomou conta da rotina de muitos empreendedores e colaboradores: o trabalho remoto. Por causa da pandemia do novo coronavírus, o home office se tornou a solução para que o trabalho continue, sem comprometer a saúde dos trabalhadores. 

Se você não está acostumado a essa rotina, veja oito dicas para se adaptar e tornar seu home office produtivo.

Crie uma rotina

Mesmo em casa, mantenha a dedicação, o foco e a organização que você teria se estivesse na empresa. Fazer uma lista das atividades que você precisa cumprir e revisar essa lista no fim do dia ajuda a criar uma rotina produtiva.

Estabeleça horários fixos

O ideal é que os horários sejam os mesmos da sua jornada normal de trabalho, e devem ser respeitados, para você não trabalhar mais ou menos horas do que deveria e para separar esse tempo dos períodos de descanso e lazer. Também é importante explicar para a sua família que esses horários existem e que você precisa segui-los.

Mantenha seus hábitos de higiene e vestimenta

Não caia na tentação de passar o dia de pijama, pois isso pode influenciar no seu comportamento, já que cria uma situação de conforto. Siga a rotina que você tinha antes do home office: acorde, tome banho, escove os dentes e coloque uma roupa confortável, mas adequada para o trabalho.

Trabalhe sempre no mesmo lugar

Além do pijama, evite outra tentação: o sofá e a cama. Mesmo que a sua casa não tenha um lugar específico para trabalho, prepare um ambiente para que seja agradável e transforme esse espaço no seu escritório, isso torna o seu dia mais produtivo e não mistura trabalho com descanso.

Cuide sua postura

Este é outro motivo pelo qual você deve evitar trabalhar na cama: isso prejudica a sua coluna. Porém, trabalhar na cadeira também não resolve definitivamente esse problema. Durante o home office, é normal que você fique mais tempo sentado do que ficaria na empresa, isso faz com que a coluna relaxe e comece a se curvar. O ideal é colocar almofadas na cadeira para melhorar a postura e levantar de vez em quando, para que isso não prejudique o seu desempenho.

Faça intervalos

Ficar focado na frente do computador durante todo o seu horário de trabalho pode parecer o certo, mas não é. A sua produtividade também ganha com as pausas que você deve fazer ao longo do dia. Os intervalos do almoço e do café da tarde são os mais importantes e devem ser mantidos como você fazia na empresa. Lembre-se de investir em comidas saudáveis e se manter hidratado durante o dia. E, claro, um cafezinho pode ajudar a espantar o sono.

Mantenha contato com os colegas de trabalho

Até pode parecer que você está trabalhando sozinho, mas não está. Mesmo distantes fisicamente, é importante manter contato com os seus colegas para trocar ideias, contribuir para qualidade do trabalho e diminuir a sensação de isolamento.
Falem por telefone, videochamadas, e-mail: o importante é não perder a comunicação neste momento.

Como fazer tudo isso com crianças?

É isso que você está se perguntando depois de ler as nossas dicas? Não se desespere, é normal que seus filhos fiquem animados com a sua presença e exijam mais atenção no começo. Tente explicar de uma forma simples para que eles entendam que você precisa de um tempo para se concentrar no trabalho. Esse entendimento pode não ser fácil, por isso aproveite aquelas pequenas pausas para dar atenção a eles também. Brinque, converse, escute o que ele tem a contar para você: isso vai fazer bem para eles e vai deixar o seu dia mais leve.

Fonte e texto: Krona

home office




Scroll to Top